Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
JOGOS EDUCATIVOS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA E FACILITADORA NA APRENDIZAGEM DO ALUNO EM SALA DE AULA
Augusto Coimbra Costa Pinto, Roseane Nascimento Silva, Rosilene Coimbra Costa Pinto, Francisco Kelsen Oliveira, Orlando Silva Oliveira

Última alteração: 2012-08-31

Resumo


A escola constitui-se num espaço essencialmente educativo, caracterizado pela ação institucional intencional, cuja função principal é a socialização do conhecimento socialmente produzido, possibilitando ao educando o acesso e reconstrução do saber. A inexistência ou a inexpressiva motivação por parte de alguns aprendizes, por vezes, tem sido apontadas enquanto principais causas da não participação dos mesmos no cotidiano da sala de aula, também do desrespeito a figura do professor, obstáculos no processo de ensino-aprendizagem. Diante desse quadro, emerge a necessidade de o professor repensar sua prática, através de práticas que estimulem a participação e envolvimento dos alunos. O novo paradigma educacional aponta novas possibilidades de prática docente, propondo atividades que despertem o interesse e a motivação dos alunos, através das mais variadas formas lúdicas, dentre elas, os jogos, com a finalidade de mediar de forma significativa à construção do conhecimento. Possibilitar ao aluno exercer sua capacidade de criar e de reinventar, de liberar sua afetividade, explorar seus próprios limites e construir o seu conhecimento. Enquanto fundamento basilar do estudo optou-se pelas teorias de Lotman (1978) ao defender que o jogo nunca se opõe ao conhecimento, pelo contrário, é um dos meios mais importantes de aquisição das diferentes situações de aprendizagem, um parceiro na construção de uma educação de qualidade. Também: Alves (2012); Dohme (2003); Miranda (2001); Almeida (2000); Silveira (1998); Kishimoto (1996); Piaget (1984); White (1977). Foram inseridos alguns jogos nas aulas de turmas do curso de Montagem e Manutenção de Micros - SENAC, Petrolina-PE, objetivando avaliar como os alunos vivenciam o brincar em sala de aula em contraste com as aulas tradicionais.  Verificou-se o ótimo nível de aceitabilidade dos jogos e desempenho dos alunos. Conclui-se que os jogos educativos se configuram como um suporte valoroso a prática docente, um recurso alternativo e funcional às aulas. 

Texto completo: PDF