Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Secretariado escolar: a percepção dos discentes do IFAP- Campus Laranjal do Jari sobre a atuação e o curso
Kariane da Silva Oliveira, Karoline Fernandes Siqueira, Vinícius Batista Campos, Aldenyce Rodrigues Tertuliano, Mayara Glinda Silva Martins, Rayanny Nara Gama Vieira

Última alteração: 2012-08-25

Resumo


O papel do secretário escolar é vital para o sucesso das instituições de ensino, com o desempenho das suas atividades em receber os alunos e orientá-los sobre o funcionamento da instituição, disponibilizando comunicados advindos da coordenação e direção a todas as personagens do ambiente escolar, organizando com critérios dados dos alunos (boletim, matrícula e rematrícula) e dos professores (ficha individual, planos de curso, diários), estabelecendo o cumprimento de prazos para elaboração e entrega de históricos e declarações, interagindo com professores, alunos e seus pais ou responsáveis, favorecem ao bom atendimento e minimização dos problemas advindos da ausência de informação sobre a vida acadêmica do estudante. No Brasil, tanto na educação pública ou particular, há a exigência da atuação de secretários competentes, que hajam dentro dos parâmetros exigidos pelo mercado de trabalho. Na pesquisa foi abordada a problemática do IFAP – Câmpus Laranjal do Jari, sobre a capacitação técnica de profissionais de diversas áreas em Secretariado Escolar. Inicia-se a discussão, com a sondagem e debate, entre os alunos através de mesa redonda sobre a profissão e os percalços do curso. Na condução do trabalho, houve a descrição exploratória do histórico profissional no município e os motivos do convênio entre o Instituto e a Secretaria Municipal de Educação, visualizando dessa forma a percepção dos discentes sobre a qualificação que receberam no curso. Os dados foram coletados através de 80 questionários aplicados aos alunos dos turnos tarde e noite; chegando a conclusão que muitos requisitos da profissão não forma supridos pela deficiência de infra estrutura da fase de implantação do câmpus, pouca atividade prática dos conteúdos programáticos, e principalmente pelo processo de seleção que não teve critérios como a experiência ou aptidão ao cargo, tornado a capacitação mais difícil, visto que cerca de 82% atuam  como guarda patrimonial, merendeira, agente de saúde,  limpeza e carpinteiro. 


Texto completo: PDF